A história de Buda

Alguém que resolveu abdicar do luxo para buscar a verdade. E que após encontrá-la decidiu dividi-la com os outros. Esse foi Buda. Um importante mestre para aqueles que praticam o Budismo. E uma importante figura histórica que habitou a Índia há mais de dois mil anos.

Quer saber como foi a vida dele antes e depois de sua revelação? Confira no nosso post de hoje!

Quem foi Buda?

Todos o conhecem pelo nome de Buda, cuja tradução significa “o iluminado”. E ele foi um grande líder filosófico e religioso, que após passar por um processo de revelação, fundamentou as bases do Budismo.

Por mais de 40 anos de sua vida dedicou-se a disseminar o que havia aprendido e ajudar as outras pessoas a encontrarem o que levaria os seres humanos a obter a verdadeira felicidade.

Os primeiros anos da vida de Sidharta Gautama

buda budismo

Sidharta Gautama é o nome de nascimento de Buda, que nasceu em 563 a.C. em uma cidade chamada Lumbini, no norte da Índia, onde hoje fica o Nepal.

Sete dias após o seu nascimento sua mãe faleceu e por isso ele foi criado apenas por seu pai, o poderoso rei Sudodana, governante da antiga tribo Shakia.

O local em que Buda cresceu, a região da Índia chamada Kapilavastu, era montanhosa e assim ele manteve contato com a natureza desde sempre.

Aos dezesseis anos, casou-se com uma de suas primas, Yashodhara Devi. A moça tinha a mesma idade que ele e por quase quinze anos viveram juntos e felizes, além de terem um filho o pequeno Rahula.

A vida de luxo de Buda

Durante sua infância, adolescência e início da vida adulta, portanto, Sidharta possuía as mais belas e almejadas riquezas materiais. Seu pai nunca mediu esforços para satisfazer os seus desejos e mesmo se Buda não pedisse bens materiais ele os teria.

O seu contato com o mundo exterior ao palácio em que cresceu era pouco. Afinal, em sua casa ele tinha tudo o que precisava. Mas com a chegada da vida adulta ele começou a sentir curiosidade e, talvez, a necessidade de descobrir o que mais havia no mundo.

Leia também:

A descoberta de um mundo diferente

vida do buda

Ao sair de seu reduto, Buda ficou assustado com algumas questões que viu e nem imaginava que podiam existir. Para ele, até aquele momento, tudo era igual entre as pessoas e o mundo era um local agradável e repleto de bens materiais, afinal.

Mais tarde, após organizar as bases do budismo, ele indicou que ao ter contato com o mundo exterior ao de sua casa, ele deparou-se com os quatro sinais que o fizeram buscar uma outra vida. São esses sinais:

  • Um homem velho;
  • Um homem doente;
  • Um homem morto;
  • Um santo recluso.

Esses quatro sinais fizeram o jovem Sidharta questionar a vida, a saúde, o processo de envelhecimento, a pobreza, a miséria, dentre outras coisas que jamais haviam lhe passado pela cabeça.

Foi por causa disso, portanto, que ele não conseguiu mais viver tranquilamente com sua família. Agora sabia que o mundo não era aquilo que ele vivia. Havia muito mais e diversas pessoas não tinham condições para viver bem. Uma série de problemas fazia do mundo exterior.

Sidharta em busca de uma nova vida

curiosidades interessantes

Diante de tal descoberta, Sidharta decidiu que precisava encontrar uma verdade capaz de amenizar os problemas existentes no mundo.

Decidido a buscá-la, Buda abandonou sua esposa, filho e o luxo em que viveu. Estava com 29 anos quando saiu a procura do aprendizado que anos depois iria transmitir aos outros. E, ao tomar essa atitude, sabia claramente que sua renúncia seria em prol daqueles que ele, em princípio, abandonava.

Em um primeiro momento ele encontrou dois mestres e com eles viveu por cerca de dois anos. Além dos inúmeros ensinamentos que recebia, meditava constantemente.

Na sequência, encontrou cinco outros homens que também estavam em busca da paz espiritual e de uma luz. Eles praticavam a filosofia conhecida como Ascetismo, por meio da qual realizavam autotorturas para conseguir conquistar a libertação dos prazeres materiais.

Foi nesse período que Buda jejuou longamente, junto as meditações que continuava a praticar. Mas logo ele percebeu que a autoagressão a qual se impunha não lhe serviria para nada e voltou a alimentar-se normalmente.

Então, após essa incansável busca, aos 35 anos, ele resolveu isolar-se. O fez embaixo de uma figueira que é atualmente conhecida como a Árvore Bodhi. Ali decidiu que ficaria, até que a verdade fosse encontrada.

Buda encontra a verdade

biografia de buda

Sentado, meditando sob a sombra de Bodhi, Sidharta foi incessantemente tentado por sua consciência, também chamada de demônio da paixão. Esta não cessava de lhe impedir de alcançar a sabedoria.

Seus desejos e ambições apareciam como imagens fazendo-o dispersar. Mas ele não desistiu. Continuou certo de que em breve atingiria um estado de consciência maior, e receberia a luz que buscava.

Após 49 dias e noites enfim a iluminação do jovem Sidharta aconteceu. Muito ele descobriu nesse árduo processo e abaixo listamos algumas das suas revelações:

  • A vida funciona como um ciclo;
  • Todos nascem, morrem e renascem;
  • Existem três venenos que causam o mal: a ira, a ganância e a mentira;
  • A morte não deve ser temida, pois ela não tem poder;
  • Deve-se buscar libertar-se de qualquer desejo;
  • É preciso manter-se aberto para dar e receber amor.

A partir desses conhecimentos, Sidharta tornou-se Buda, o Iluminado, e saiu de seu ambiente meditativo em direção à humanidade. Ele sabia que sua função era, agora, transmitir esses ensinamentos as pessoas, tornando-as melhores e ajudando-as a também alcançarem a verdade, a liberdade espiritual.

Foram mais de 40 anos ajudando as pessoas que encontrava com seus ensinamentos. Andou por diversas regiões da Índia e transmitiu os princípios de uma religião que se tornaria uma das principais doutrinas orientais da humanidade.

Se você quiser saber mais sobre Buda ou compartilhar outras informações sobre o criador do budismo, entre em contato. Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *