10 curiosidades sobre os cavaleiros templários

O que você sabe sobre os cavaleiros templários? Nos dias de hoje, muitas pessoas associam a palavra “templários” a jogos de vídeo game, ou a sociedades secretas, inspiradas por obras como “O Código Da Vinci”. Se você ainda não conhece a história desses guerreiros, sugiro lê esse artigo e, se já sabe quem eles foram, confira estas 10 curiosidades sobre os cavaleiros templários que talvez você ainda não saiba. 

1 – Quem criou os cavaleiros templários?

os pobres cavaleiros de cristo

Com a conquista de Jerusalém no ano de 1099, o Oriente Médio presenciou um grande número de peregrinos cristãos visitando a Terra Santa. Apesar da Terra Santa está protegida, as estradas que levavam os fiéis até ela não oferecia proteção contra saqueadores que eram encontrados no caminho. E é aqui onde começa a história dos templários.

No ano de 1119, alguns dos cavaleiros que lutaram na primeira cruzada, se uniram com a bênção do rei Baldwin II de Jerusalém, e formaram um grupo, que viria a ser chamado mais tarde de cavaleiros templários. Uma ordem de grandes guerreiros, dedicados a proteger os peregrinos que seguiam rumo a Jerusalém.

2 – Os pobres cavaleiros de Cristo

os protetores dos pregrinos do templo de salomão

No decorrer da história, esse grupo ganhou alguns nomes, desde os Templários, Cavaleiros Templários, Pobres Cavaleiros de Cristo e Cavaleiros da Ordem do Templo. No entanto, o título mais detalhado para o grupo era: “Pobres Cavaleiros de Cristo do Templo de Salomão”. Esse título retrata muito da jornada desses guerreiros, desde as cruzadas, os votos de pobreza feito pelos cavaleiros e a ligação com o templo de Salomão.

3 – As cruzadas

quem batalhava nas cruzadas

Os cavaleiros templários foram muito importantes durantes as cruzadas da igreja católica. Seu treinamento e seus equipamentos eram fundamentais nos momentos em que batalhas ocorriam. Em muitos momentos os templários serviram para proteger os novos territórios conquistados, proteger rotas de peregrinação e até edificar fortificações.

O grupo de guerreiros ajudaram a garantir diversos conflitos armados, como o cerco do Acre em 1189-1191. Eles também participaram de polemicas e brutais ações, como o saque de Constantinopla em 1204, onde haviam sido chamados para defender a cidade de invasores, mas ao invés disso, eles acabaram saqueando o lugar.

4 – As roupas dos templários

templarios e maçonaria

Algo bem marcante na imagem dos cavaleiros templários eram suas vestimentas. Todos eles usavam esse manto branco, estampado por uma cruz vermelha. Os membros da ordem faziam um juramento de usar essa vestimenta durante todas as horas do dia. Até mesmo durante os deslocamentos, eles usavam essa roupa, exibindo a cruz vermelha, que era o símbolo dos templários.

Essa cruz era usada em suas bandeiras, roupas e até em equipamentos usados nos cavalos. As cruzes geralmente eram emolduradas por um fundo branco ou preto e simbolizam sangue, pureza e martírio. Os Templários estavam dispostos a dar a vida por Deus e receber honra morrendo em batalha.

5 – Eles não se rendiam   

os cavaleiros que lutaram nas cruzadas

Quando se tratava de guerra, os cavaleiros templários tinham um conjunto de regras rígidas e com restrições. Um dos juramentos mais importantes era que um cavaleiro templário nunca poderia se render. Com esse juramento, todos os templários concordaram em dar a vida se preciso fosse, em nome de uma causa, mantendo-se na batalha enquanto a bandeira com a cruz vermelha permanecesse de pé.

Por causa desse juramento, aliado aos seus equipamentos e uma boa tática de guerra, os cavaleiros templários eram adversários temidos por qualquer força que resolvesse enfrenta-los.

Leia também:

6 – Mulheres no grupo

ordem templaria

Por tradição daquela época as mulheres não podiam participar de batalhas, e isso não era diferente com os pobres cavaleiros de Cristo. No entanto, em muitos momentos as mulheres tinham certas funções durante os conflitos. Em sua maioria essas mulheres eram freiras, que ajudavam com orações, assistência medica e psicológica para os cavaleiros que retornavam dos campos de batalha.

Homens e mulheres podiam tornar-se membro associado da ordem, fazendo doações para o grupo. Muito embora esses associados nunca faziam os juramentos exigidos para se tornar um cavaleiro da ordem.

7 – Eles criaram os primeiros bancos

livro sobre os cavaleiros templarios

Por ser um grupo altamente eficaz e difícil de se vencer, muitos viram nos cavaleiros templários uma segurança para que guardassem suas fortunas e documentos importantes. O grupo era tão procurado, que durante o período medieval Europeu, eles eram procurados por reis e nobres que confiavam suas fortunas a esse grupo.

Esse fato fez com que os cavaleiros da ordem de Cristo criassem um sistema moderno de banco para aquela época, onde pessoas faziam depósitos, empréstimos e até cheques.

8 – Eles possuíam muitas terras

quem foram os templarios

No auge de seu poder, os templários ocuparam terras em toda a cristandade da Europa. Em determinado momento, eles tinham domínio sobre a ilha de Chipre. A grande porção de terras, deu aos cavaleiros templários recursos que atraia mão de obra.

Em posse de uma grande quantidade de terras, os guerreiros se viram na obrigação de criar um sistema de governo para governar os súditos. Eles criaram uma espécie de feudalismo, dividindo as terras em províncias autônomas, de acordo com a língua falada. Cada província era governada por um “grão-mestre”, que tinha como missão supervisionar a sociedade civil, além de ser o responsável local pelos assuntos templários.

9 – A queda dos templários

guerreiros templarios

O acumulo de muita riqueza e a posse de muitas terras em toda a Europa, trouxeram também fortes inimigos aos pobres cavaleiros de Cristo. Muitas pessoas poderosas daquela época se sentiam ameaçadas com todo esse poder nas mãos desse grupo. Com o fim das cruzadas os templários perderam grande parte do apoio que tinham.

Em pouco tempo, rumores de avareza e corrupção se espalharam pela Europa envolvendo a ordem. Reis e nobres da época propagavam esses rumore, talvez por inveja ou medo do grande poder que a ordem tinha. Um desses poderosos foi o rei Felipe IV da França, cujo ódio e a desconfiança, levaria a uma perseguição e ao fim da ordem dos cavaleiros templários. O grupo teve seu fim no ano de 1312, por determinação do Papa Clemente V.

10 –  O azar da sexta feira 13

Jacques de Molay

Existem algumas teorias que tentam explicar sobre a sexta feira 13, e uma das mais convincentes é a da queda dos templários. Na sexta feira, 13 de outubro de 1307, o rei Felipe IV ordenou a prisão de todos os Templários na França, sob a acusação de idolatria, homossexualismo, desrespeito à cruz, negação de Cristo, entre outros.

Através de tortura foram obtidas várias confissões de templários, incluindo o último deles, Jacques de Molay.  Os membros da ordem foram então condenados a morte na fogueira. Embora não se saiba o real motivo da perseguição de Felipe IV contra os membros ordem, uma das hipóteses mais aceitas é que o rei da França devia mais dinheiro aos templários que podia pagar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *